Colégio eleitoral para escolha do novo presidente da CBA é composto por 23 pessoas

Por Américo Teixeira Junior

A partir de R$ 10/mês para colaborar com o Diário Motorsport independente e investigativo

O empresário e ex-piloto Milton Sperafico, candidato à presidência da Confederação Brasileira de Automobilismo (CBA) representando o grupo de Oposição, já garantiu oito votos – dos teoricamente 23 disponíveis – das federações do Espírito Santo, Goiás, Mato Grosso, Minas Gerais, Pará, Paraná, Rio Grande do Sul e Rio de Janeiro.

Abaixo, o relato de alguns de seus apoiadores:

“Sim, com certeza meu voto é do Milton. Acho que o outro concorrente se encostar em pessoas com nome conhecido na mídia, mas que nunca fizeram nada pelo automobilismo brasileiro, não traz nada para o esporte, já que quando tiveram chance de fazer, não fizeram nada. Como dirigente de uma FAU [federação de automobilismo] que muito faz pelo automobilismo brasileiro, posso afirmar que o Milton é a pessoa certa, porque já viveu todas as situações, tanto como piloto, como dirigente e, também, conhece os nomes críticos da CBA que na gestão de Giovanni continuariam” – Presidente Carlos Alberto Rodrigues de Deus – Federação Gaúcha de Automobilismo (FGA).

“Temos uma relação muito boa com ambos os candidatos, porém, o Milton no começo do ano nos procurou perguntando a respeito do nosso apoio a eventual candidatura dele à CBA. Aquela altura, o então candidato seria o atual presidente Dadai. Fechamos um acordo no qual hipotecamos a nossa solidariedade ao Milton. Apoio esse que permanece, mesmo tendo sido depois indicado o Giovanni, muito ligado a nós, amigo pessoal e vizinho de estado” – Presidente Fernando Jorge Maia – Federação Paraense de Automobilismo (FEPAUTO)

“O candidato da FMA é o Milton Sperafico. Após a FMA tomar ciência das propostas de gestão das duas chapas, e avaliar principalmente o fato de o Milton ser apoiado pelas federações que representam a maioria absoluta dos pilotos filiados à CBA, além do que são aquelas que mais eventos realizam no país. Afinal, na visão da FMA, chegou a hora da mudança. Já são três mandatos consecutivos de uma mesma corrente. Essa alternância é de fundamental importância para que consigamos novos rumos para o automobilismo brasileiro, quer seja na relação com as FAUs, com os pilotos e com os promotores de eventos, mantendo o que vem dando certo, e buscando os ajustes necessários” – Presidente Antonio Manoel dos Santos – Federação Mineira de Automobilismo (FMA)

“Apoiamos a chapa “Acelera Brasil” por ser composta por membros que querem, realmente, mudanças para o automobilismo. O Milton não tem interesses políticos e/ou financeiros. Vem para somar. Além de piloto, é de família tradicional no automobilismo, foi dirigente de clube, vice-presidente da CBA (embora não tenha tido nenhum cargo para que ele trabalhasse), tem a admiração e respeito de toda comunidade e de todas as categorias do automobilismo. Tem como vices de sua chapa dois membros do Nordeste brasileiro, que precisa de mais apoio para se fortalecer. Também piloto, conheço bem as necessidades de se fortalecer o automobilismo “raiz”. Reitero que os pilotos em sua grande maioria apoia a chapa “Acelera Brasil” e não poderia deixar de expor minha opinião sobre a associação, que como representante dos pilotos, deveria, antes de fazer uma votação interna com somente aqueles mais próximos, buscar saber a opinião da comunidade do automobilismo em todo Brasil. Sabemos da importância internacional, que é o foco da outra chapa, más não chegaremos lá sem fazer o dever de casa. O Giovanni que vem candidato apoiado pelo atual presidente, sempre teve meu respeito e admiração, mas em sua chapa tem pessoas ligadas a ligas que não deram certo, além de não ter nos mostrado seu projeto de gestão. Estamos no escuro, falo por mim que até a presente data não recebi sequer um contato sobre o assunto” – Presidente Robson Duarte – Federação de Automobilismo do Estado do Espírito Santo (FAEES) 

“Sou também amigo do Giovanni, mas vou votar no Milton” – Presidente Rubens Maurílio Gatti – Federação Paranaense de Automobilismo (FPRA)

Mato Grosso do Sul também manifestou apoio a Sperafico. Entretanto, a entidades encerrou o ano com débitos na CBA e, portanto, sem direito a voto. A reversão do quadro pode acontecer, desde que haja quitação até o dia da assembleia eletiva, marcada para 15 de janeiro.

Os presidentes das federações de Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Goiás também foram contatados para opinar e tão logo o façam, essa matéria será atualizada, assim como eventuais complementos dos que já se manifestaram.


Capa/Destaque – Milton Sperafico concorre pela segunda vez à presidência da CBA – Foto Reprodução Instagram (Interlagos, SP, 13.12.2020)

Acompanhe o Diário Motorsport no Youtube Twitter  Facebook

1 COMENTÁRIO

  1. Mudar, sem críticas ou perseguições. Apenas mudar. O modelo vigente a muitos anos mostra-se cansado e sem as inovações importantes parado momento. Agradeço a quem já esteve ou está na liderança das gestões, mas é preciso renovar. Além disto, a experiência, conhecimento do assunto e principalmente a formação de novas equipes de gestão. Sim, Milton para CBA.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here