Grande Prêmio do Brasil continuará sendo disputado em Interlagos e renovação com Rede Globo é iminente

Por Américo Teixeira Junior

Acompanhe o Diário Motorsport no Youtube Twitter  Facebook

A Formula One Management (FOM) foi obrigada a assumir derrota ao divulgar o calendário provisório para a temporada 2021 da Fórmula 1. A inclusão do Grande Prêmio do Brasil, em Interlagos, em que pese carecendo ainda de um contrato para a confirmação, é prova disso.

A fracassada tentativa de interferir na forma como a Fórmula 1 é gerida no Brasil não fica por aí. Segundo informaram com exclusividade os jornalistas Flavio Gomes e Victor Martins, do site Grande Prêmio, a FOM retomou negociações com a Rede Globo de Televisão e o acordo está por ser concluído.

Acrescentou o Grande Prêmio que a Interpub, promotora da etapa brasileira, terá uma parceira a partir de 2021, a IMM Esporte e Entretenimento, que representaria o afastamento de Tamas Rohonyi à frente da organização. A esse respeito, a empresa do húngaro naturalizado brasileiro, por meio de sua assessoria de imprensa, informa haver definição.

Chase Carey

Tais recuos são obviamente creditados a Chase Carey, o executivo do Liberty Media que ainda responde pela direção executiva da FOM – será substituído em janeiro por Stefano Domenicali. Na ânsia de derrubar o triunvirato formado por Bernie Ecclestone/Tamas Rohonyi, Prefeitura de São Paulo e Rede Globo, Carey abriu negociações com a Rio Motorsports, do empresário brasileiro JR Pereira.

Na pauta, a transferência da prova para o Rio de Janeiro e a retirada dos direitos de transmissão da Rede Globo. Não há problema em negociar com diversos atores e nesse caso também não haveria, houvesse no Rio de Janeiro um autódromo e existisse no Brasil outro grupo de comunicação que pudesse rivalizar com a Rede Globo.

A Rio Motorsports tem tido Carey como aliado, que chegou a enviar uma carta para o governador em exercício do Rio de Janeiro, Cláudio Castro. Este, segundo informou a Folha de S. Paulo, reafirmou o interesse pela prova ainda em 2021. Em sua resposta, manifestou otimismo quanto à breve emissão das licenças ambientais para a construção de um autódromo na região de Deodoro (link para assinantes).

Entretanto, há ainda muita coisa acontecendo para que haja o assentamento do primeiro tijolo. Após parecer técnico negativo do Instituto Estadual do Ambiente, a Procuradoria apontou lacunas no parecer. Somente após a liberação nos dois setores é que a decisão sobre as licenças vai para a última instância, a Comissão Estadual de Controle Ambiental (CECA).

Amparo ilusório

É difícil saber se por ranço pessoal ou estratégia empresarial, mas é fato que Chase Carey se sentiu amparado o suficiente, mas de forma prematura, para tripudiar sobre a aliança que realizou o Grande Prêmio do Brasil no Autódromo Municipal José Carlos Pace entre 1990 e 2019.

Traduzindo para o bom português, a FOM precisou “enfiar o rabo entre as pernas” para se alinhar novamente à mesma estrutura de negócio que Carey sonhou ver pelas costas.

Assim, na base do retorno dos que não partiram, o Grande Prêmio do Brasil de 2021 será em Interlagos e a Rede Globo continuará sendo a emissora oficial. Simples assim, salvo improvável descarrilhamento das negociações.

Diário Motorsport é Jornalismo independente, investigativo, de opinião. Se você aprecia nosso trabalho, participe de nossas ações para que possamos continuar.

4 COMENTÁRIOS

  1. Acho que já é uma cultura do brasileiro em dia de GP F1 acordar cedo no domingo e ligar a globo para assistir F1.
    A F1 no Brasil, na minha opinião é um pouco filha da Globo, Galvão, Reginaldo e bastidores.

  2. A Globo precisa entender que os fãs querem ver o pódio, querem a transmissão até a última gota da champagne jorrar. Quer os treinos, pelo menos o classificatório na íntegra e ao vivo.

  3. Americo, muito se falou que a audiencia da F1 seria muito mais baixa se fosse transmitida pela TV Cultura ou outra omissora. Por que seria tao mais baixa? As pessoas deixariam de assistir as corridas se nao fosse na Globo?

    • Oi Marcos,

      Os fãs da Fórmula 1, em regiões com acesso à TV Cultura, certamente migrariam para a emissora paulista. Entretanto, enquanto a Globo está em todo país, a TV Cultura tem alcance muito menor e o sinal, simplesmente, não chegaria.

      Forte abraço,

      Américo

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here