Emissoras têm ampliado audiência, muito por conta da qualidade dos profissionais contratados

Por Américo Teixeira Junior

A partir de R$ 10/mês, você pode colaborar com o Diário Motorsport independente e investigativo CLIQUE AQUI E PARTICIPE!

As emissoras paulistas de televisão aberta, Cultura e Band, vivem um 2021 “juntas e misturadas” com o automobilismo brasileiro e internacional. Pertencentes à Fundação Padre Anchieta e Rede Bandeirantes de Comunicação, respectivamente, jogaram sombras sobre tendência que já começava ser aceita como natural, o da migração das corridas para os canais por assinatura.

De fato, a ampliação dos meios disponíveis para ver esporte fez trincar a base sólida de então, baseada na postura passiva diante de um aparelho de TV. Embora o produto possa ser consumido da mesma forma, o fã do automobilismo passou a contar com opções das mais diversas.

Então, fazer automobilismo em TV aberta, hoje, é disputar a atenção do público com uma concorrência nova, dinâmica, nem sempre visível e pouco mensurada. Restou, como principal trunfo, a qualidade. Nesse sentido, é experiência muito positiva ver automobilismo na Cultura e Band.

Na rede pública, de eternas lembranças felizes do “Castelo Ra-Tim-Bum” e “No Mundo da Lua” [ Google, jovens, Google…), os comentaristas Rodrigo Mattar, na IndyCar, e Fábio Seixas, na Fórmula E, oferecem doses cavalares de informação e conhecimento estratégico de corridas. Geferson Kern tem se revelado um fenômeno na narração de provas da IndyCar. Sobre Marco de Vargas, confesso que não conhecia, mas tem sido boa descoberta seu trabalho na categoria elétrica.

A Globo foi e é genial no automobilismo. Esse mérito é da emissora. Com Galvão Bueno, então, nem se fala! Há, porém, algo novo no ar da Band, nova detentora dos direitos da Fórmula 1. Conhecem aquela propaganda do “ei, ei, vocês se lembram da minha voz?“. São os mesmos Mariana Becker, Reginaldo Leme, Felipe Giaffone, Sérgio Maurício. Mas há nova dinâmica, mais espaço, mais tempo para falar, quase nenhum atropelo. Felicidade, até? Talvez. “Na Band tudo é mais fácil”, disse um deles.

So far, so good. E bota good nisso!


Capa/Destaque: Rodrigo Mattar (esq.) e Geferson Kern, a dupla da TV Cultura na IndyCar (Reprodução TV)

Acompanhe o Diário Motorsport no Youtube Twitter  Facebook

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here