Categoria é a primeira a competir em plena pandemia e a experiência servirá de base para as demais

Por Américo Teixeira Jr. – Fotos Duda Bairros e Vanderley Soares/Copa Truck

Em entrevista após a conquista da pole position para a corrida de sábado, Wellington Cirino é entrevistado pelos jornalistas Bruno Vicaria (esq.) e Luc Monteiro – Foto Reprodução Copa Truck YouTube (Cascavel, PR, 27.06.2020)

Com provas marcadas para sábado e domingo (27 e 28 de junho), a Copa Truck é a primeira categoria a iniciar a temporada 2020, desde que a Confederação Brasileira de Automobilismo (CBA) suspendeu as competições em 16 de março. A rodada deste fim de semana, em Cascavel (PR), só foi oficialmente confirmada na última quarta-feira, embora os trabalhos visando sua realização tenham durado várias semanas. Contribuiu para isso a adoção de procedimentos totalmente novos, baseados nos protocolos de segurança sanitária.

As medidas limitadoras e obrigatórias se transformaram em “ponte” entre o ideal (todo mundo em casa) e o real (sem atividade, até as panelas de muitos se esvaziam), mesmo que a custa da inimaginável ausência de público numa competição popular como a de caminhões. Esse “efeito cobaia” determinará o que será repetido ou alterado para outros campeonatos.

São esses os principais itens de segurança

1 Cada box abrigará um único caminhão, que será assistido por apenas quatro profissionais, incluindo o piloto;

2 Redução da força de trabalho: Organização (apenas seis profissionais), Cronometragem (três), Sinalização e Resgate (20);

3 Comunicação entre autoridades desportivas e competidores apenas por rádio ou vídeo-chamadas;

4 Ausência de público, convidados e imprensa;

5 Avaliações de saúde antes (visitantes e colaboradores locais terão de ser testados nos cidade de origem), durante e após o evento, incluindo barreiras sanitárias nos dias de atividades (vedada a entrada de quem acusar temperatura superior a 37,5ºC);

6 Distanciamento social aplicado em tempo integral, seja padrão ou específico;

7 Álcool Gel 70%, lavatórios e respectivos acessórios, lixeira com acionamento por pedal, entre outros, disponíveis de forma abundante;

8 Reforço na equipe de limpeza, desinfecção de ambientes, pulverização com hipoclorito de sódio em todos os setores;

9 Uso obrigatório de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) e escudo facial de acrílico;

10 Alimentação fornecida exclusivamente por empresa habilitada;

11 Comunicação por cartazes, treinamento audiovisual e manual de procedimentos;

12 Fiscalização no sentido de orientar e garantir cumprimento das instruções.

De acordo com o protocolo adotado especificamente para Cascavel, apenas 200 pessoas, no máximo, estão liberadas a trabalhar no evento. A sequência do calendário não foi oficializada, pois os resultado da empreitada pioneira serão analisados para que os próximos passos sejam definidos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here