Por Americo Teixeira Jr., de Indianapolis – Quando Dario Franchitti sofreu um acidente com seu Dallara Honda na mureta de proteção de Indianapolis, faltando três voltas para término da 97th Indy 500, Tony Kanaan instantes antes assumira novamente a liderança da prova, deixando Ryan Hunter-Reay para trás. A manobra do brasileiro sobre o campeão de 2012 e o término prematuro da participação do escocês definiram mais esse capítulo verde e amarelo no Indianapolis Motor Speedway. Assim, antes mesmo de receber a bandeirada definitiva, o piloto da KV Racing Technology cumpria voltas de celebração.

As sensações a partir dali foram tão intensas que talvez nem mesmo o seu principal protagonista saiba explicá-las por completo. Fato é, porém, que no dia 26 de maio de 2013, aquele garoto nascido em 31 de dezembro de 1974 como Antoine Rizkallah Kanaan Filho entrava definitivamente para a história do esporte.

Depois de “bater na trave” em outras oportunidades, Tony Kanaan faturou sua Indy 500 a partir de uma atuação robusta, competitiva, de alta performance. Essa foi, alías, a marca da prova, que teve nada menos do que 14 líderes que, entre eles, trocaram de posição na liderança nada menos do que 68 vezes.

Assim, ao lado da esposa Lauren, a irmã Karin, a mãe Mirian em oração no Brasil e o pai Antoine nos misteriosos caminhos do Infitinito, Tony celebrou com descontração e emoção. E também com um banho de chantilly, por parte de Helio Castroneves e Dario Franchitti, no banquete de premiação realizado na segunda-feira após a disputa.

photo

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here