web-BETO1474
O diretor de provas Sérgio Berti em briefing dos pilotos da Porsche Cup (Fotos Beto Issa/Porsche Cup)

Por Americo Teixeira Jr. – Embora o sistema de comunicação usado pela Porsche Cup, em teoria, poderia ter evitado o acidente da Stock Car em Pinhais, o próprio Sérgio Berti, experiente diretor de provas da categoria monomarca dos legendários carros alemães, considera que “provavelmente teria feito o mesmo”, referindo-se ao procedimento adotado pelo diretor de provas da Stock, o gaúcho Mirnei Piroca, no Autódromo Internacional de Curitiba.

Olhando agora, sem a tensão do momento, a gente pode até concordar que a comunicação direta poderia ter ajudado, mas provavelmente eu não a teria usado para avisar da bandeira branca porque todos os procedimentos para carro lento e sinalização estavam corretos”. Ressaltou ainda Berti que é “difícil saber se não é o diretor de provas, só quem está lá, naquele momento, é quem sabe a real situação”.

Berti explicou que o sistema de comunicação direta entre o diretor de provas e os pilotos sempre existiu na Porsche Cup e hoje também é utilizado pela Mitsubishi Lancer Cup, competição na qual exerce a mesma função. “É um canal de emergência que, quando eu uso, corta imediatamente todas as outras”, referindo-se às comunicações costumeiras entre pilotos, engenheiros e treinadores. “A comunicação do diretor de prova, por ser de emergência, tem prioridade sobre as demais”, explicou.

A ação nunca é individualizada e só ocorre em casos como Safety Car e Bandeira Vermelha. “A comunicação direta para os pilotos é só em caráter geral”, disse. Bandeira branca, explicou, tem caráter setorial. “O sistema é um grande facilitador”, concluiu.

foto_15509382957_49192_foto
Sérgio Berti elogiou os procedimentos do diretor de provas da Stock Car, Mirnei Piroca (foto), por considerá-los corretos (Foto Stock Car)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here