Por Américo Teixeira Junior – Embora o período de testes para a 100ª Indy 500 só comece no próximo dia 16 no Indianapolis Motor Speedway, um teste muito importante acontece nesta terça-feira em Fort Worth, Texas. Com o objetivo de desenvolver o pacote aerodinâmico para os superspeedways, estão no Texas Motor Speedway as equipes Andretti, Ed Carpenter, Ganassi, Penske e Rahal.

É um esforço que se junta ao teste realizado no mês de abril, em Indianapolis, para a solução de um problema que vem se avolumando. É verdade que os carros já não voam nos ovais, como no ano passado, mas a turbulência causada pelos atuais Aero Kits é um obstáculo de peso contra as ultrapassagens e, por consequência, a competitividade das corridas.

Essa ocorrência já se verificou nos traçados urbanos de St. Petersburg e Long Beach, no misto permanente de Barber e no oval de Phoenix. Não por outro motivo as corridas perderam um pouco do brilho nesse início do 2016 Verizon IndyCar Series. Some-se a isso o fato de que o pacote da Honda ser inferior ao da Chevrolet, mesmo tenho a IndyCar permitido à marca japonesa um retrabalho recente.

Essa confusão toda tem despertado alguns questionamentos sobre a pertinência de haver essa competição entre as marcas no quesito aerodinâmica, antes restrita aos motores turbo. Já há vozes na categoria que advogam a favor de um Aero Kit standard, embora o assunto não esteja em pauta, pelo menos por agora.

Foto Destaque: Ryan Hunter-Reay por Chris Jones/IndyCar

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here