Neusa Navarro Félix, presidente da Fórmula Truck (Fotos Orlei Silva/Truck)
Neusa Navarro Félix, presidenta da Fórmula Truck (Fotos Orlei Silva/Truck)

Por Américo Teixeira Junior – A disputa pelas datas referentes ao primeiro fim de semana de dezembro (4 a 6), para utilização do Autódromo Municipal José Carlos Pace, criou uma linha de atrito entre os organizadores da Fórmula Truck e a SP Turis, empresa que administra o circuito do bairro de Interlagos, zona Sul de São Paulo.

Embora o Calendário da Fórmula Truck, até a tarde de hoje, ainda indicasse Interlagos como palco da etapa de encerramento da temporada 2015 e a versão 16 do calendário oficial da CBA corroborasse tal informação, tudo mudou. Ontem, a presidenta da Fórmula Truck, a empresária Neusa Navarro Félix, emitiu um comunicado à comunidade da categoria tranferindo o evento para Londrina (PR), mas na mesma data.

A presidenta explicou que tal solicitação de datas havia sido aprovada pela SP Turis de outubro de 2014, razão pela qual “finalizamos o nosso canlendário e, além de divulgá-lo, também o inserimos em nossos regulamentos”. Ela revelou, porém, que recebeu no início deste ano uma comunicação da empresa a respeito da indisponibilidade da praça esportiva, visto “já existir um compromisso com eles [Vicar e Brasileiro de Marcas]”, segundo D. Neusa.

A promotora, então, buscou novamente a SP Turis propondo um evento conjunto, tarefa para a qual recebeu ajuda. “Eu, pessoalmente tentei costurar um acordo entre a Truck e a Vicar para que as categorias corressem juntas nesta data [4 a 6 de dezembro], já que ambas têm um patrocínio em comum [Petrobras]. Reiteramos que não é a CBA que cuida das datas e dos contratos de locação de Interlagos e sim a SP Turis”, disse Waldner Bernardo, diretor da CBA. Mas esse novo esforço não teve efeito em razão de outra negativa.

Indignados, procuramos novamente a SP Turis em busca de esclarecimentos e soluções, porém, ficamos perplexos ao saber que a data, antes da WEC, depois assegurada para a Fórmula Truck e depois comprometida com o Brasileiro de Marcas, seria então de um show de música eletrônica”, protestou D. Neusa, acrescentando que as datas ficaram a cargo da Time For Fun, dona da Vicar.

Pagou, levou

Em nota, a SP Turis explicou que a questão esteve relacionada a pagamentos. “Por questões jurídicas, a divulgação dos eventos pela administração do Autódromo de Interlagos é feita somente após a ratificação dos termos contratuais, entre os quais está a quitação de todas as parcelas da locação dos espaços”, acrescentando que “a administração do Autódromo somente pode confirmar um evento quando o custo total da locação do espaço é quitado”.

Por intermédio da nota foi possível saber que “a empresa Time For Fun, que atendeu todos os pré-requisitos legais, locou o Autódromo de Interlagos a partir de 30/11 para a realização de dois eventos após a prova de Fórmula 1, e o fez com a devida antecedência perante a outros pedidos”. Por esses protocolos “estão confirmados para os dias 04 e 05 de dezembro, o Electric Daisy Carnival no Brasil e, posteriormente, entre os dias 12 e 13, a Stock Car”.

Também procurada pela reportagem, a direção da Vicar preferiu não se pronunciar, de acordo com a sua assessoria de Imprensa.

124898
Autódromo Municipal José Carlos Pace (Foto SP Turis)

 

.

 

 

3 COMENTÁRIOS

  1. Lamentavelmente estamos, de maneira totalmente incorreta, assistindo a delapidação do esporte auto motor por total inércia da CBA e seus dirigentes. A poucos dias estive com um representante da CBA, Sr.Dadai, que segundo dizem será o coveiro da entidade ou melhor o próximo candidato a sua presidência, ocasião em que o mesmo argumentava em um programa ao vivo na BANDSPORT que a CBA havia “ganho” diversas praças esportivas, o que posteriormente não foi concretizada suas acertivas como Brasília por exemplo. É triste ver uma entidade ganhar e não buscar fórmulas para dizer FIZEMOS ISTO OU AQUILO EM FUNÇÃO DO AUTOMOBILISMO. A Fórmula Truck é nossa única categoria realmente de marcas com efetiva participação direta dos pilotos, o RESTO É RESTO e o dia que o REAL PROMOTOR de todas as categorias que sobraram resolver parar com a “brincadeira”, teremos nossos pilotos e equipes batalhando para reerguer novamente nosso automobilismo, com muito mais dificuldades que as vezes anteriores.
    AGORA VOLTANDO A TRUCK, LAMENTAVELMENTE TEMOS A DNA. NEUSA SOZINHA BRIGANDO COM O “MUNDO”, SEM QUALQUER POSSIBILIDADE, NO MOMENTO, DE MANTER A DATA QUE SERIA SUA POR DIREITO, MAS COMO DITO ANTERIORMENTE PARA A SP TURIS O QUE INTERESSA É CNPJ+R$,
    POIS ADMINISTRA UMA PRAÇA PÚBLICA SEM GASTAR UM CENTAVO EM SUA MANUTENÇÃO E AINDA ARRECADA COM A LOCAÇÃO DA PRAÇA PÚBLICA E NINGUÉM FAZ NADA PARA DAR UM BASTA, NESTA SITUAÇÃO UM TANTO QUANTO ESTRANHA.
    CADÊ O MINISTÉRIO PÚBLICO, OS VEREADORES O SECRETÁRIO DE ESPORTES PARA AO MENOS ANALIZAREM A VALIDADE OU NÃO DO CONTRATO COM A SÃO PAULO TURISMO.

    Nunca havia mencionado anteriormente, mas ao assumir a CBA em 2001 constatamos que em 2000 não houve calendário oficial e quando saímos deixamos calendário 2009, 19 categorias, 16 contratos de promoção de eventos e quase 9 mil pilotos além de mais de 300 provas no calendário do Ministério do Esporte. Sofri duas auditorias e uma comissão investigativa sendo que a primeira me reembolsou em +- R$ 800,00, é a comissão invesgativa após se desculparem pessoalmente, depois de 3 (três) anos entenderam ser temerária a nossa administração. AFINAL FIZEMOS 8 ANOS DE AUTOMOBILISMO SÉRIO, RESPEITANDO OS PILOTOS/NAVEGADORES E PROMOTORES, LEVANDO NOSSOS EVENTOS MUITO ALÉM DAS FRONTEIRAS, ABRINDO AS PORTA DA FIA FECHADAS HÁ MAIS DE 20 ANOS.
    PAULO ÉNEAS SCAGLIONE

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here