dmk0413se56O piloto Mario Haberfeld (ao lado) sempre procurou preservar, em um acervo próprio, a memória de sua carreira, incluindo os carros que utilizou. E a coleção particular recebeu, em novembro passado, um item de peso. Trata-se do chassi Reynard que pilotou em 2004, na Champ Car, pela equipe Walker Racing. E foi justamente Derrick Walker, a quem o brasileiro classifica com uma das pessoas que mais respeita no automobilismo, o responsável pelo presente.

Depois de correr até 2002 na Europa, o ex-campeão inglês de Fórmula 3 (1998) partiu para os Estados Unidos, integrando inicialmente a Conquest. No ano seguinte, passou a defender as correr da Walker Racing, cujo dono, antes de se tornar chefe de equipe nos Estados Unidos, foi mecânico de Wilson Fittipaldi Jr. em 1973, quando este corria pela Brabham na Fórmula 1.

241O Reynard está sem o motor Cosworth, que equipava todos os carros da categoria. Mas com o término da Champ Car, o piloto está se movimentando para conseguir o motor, de propriedade da empresa inglesa. O modelo vem se somar ao primeiro kart, ao Fórmula Ford e ao carro com o qual conquistou o título inglês de Fórmula 3, pela Paul Stewart Racing. O acervo tem também todos os capacetes, macacões, troféus, credenciais e muito mais.

tlm0105no42Acima, o Reynard que agora faz parte da coleção particular de Mario Haberfeld, ao centro, Derrick Walker e Mario Haberfeld; ao lado, o carro campeão da Fórmula 3 inglesa de 1998

Fotos Champ Car e Paul Stewart Racing (Fórmula 3)

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here