Por Américo Teixeira Junior – É com pesar e muita tristeza que publicamos essa informação. Faleceu hoje o repórter-fotográfico sênior da revista Quatro Rodas, o premiado Marco de Bari. Ele tinha 53 anos e não resistiu aos ferimentos sofridos na cabeça durante uma sessão de fotos em São Paulo. O assistente Daniel Guedes Fernandes Dionísio, que sofreu danos nas pernas, continua sob cuidados médicos no Hospital das Clínicas, em São Paulo, para onde também foi levado o fotógrafo.

Os profissionais foram atingidos após o desabamento de uma estrutura metálica durante uma sessão de fotos na Casa Vaticano, centro de produção localizado na capital paulista. Bari foi atingido na cabeça e Dionísio nas pernas. Após a cirurgia de emergência, o fotógrafo foi removido para a UTI em coma induzido, não resistindo ao grave traumatismo.

Logo após o falecimento, foi publicado o seguinte texto no site da revista:

São Paulo, 08 de julho de 2016 – O fotógrafo da Quatro Rodas, Marco de Bari, morreu hoje. Bari estava hospitalizado desde terça-feira, dia 5, após um acidente durante sessão de fotos em um estúdio na Zona Oeste de São Paulo. Ele e o assistente Daniel Guedes Fernandes Dionizio foram atingidos por uma estrutura metálica que se desprendeu e caiu.

Os dois profissionais foram socorridos e levados ao Hospital das Clínicas. Bari, porém, não resistiu a um severo traumatismo craniano. Daniel sofreu ferimentos graves nas pernas e segue internado. O Grupo Abril, que edita a Quatro Rodas, está prestando toda a assistência às famílias, em um momento de dor irreparável.

Marco de Bari, paulistano, tinha 53 anos. Autor de mais de 200 capas, dono de milhares de imagens publicadas e diversos prêmios de fotografia, era considerado o melhor fotógrafo automotivo do país. Há quase 30 anos na Quatro Rodas, começou a se dedicar à fotografia aos 16 e fez sua primeira foto de capa para a revista em 1989.

Conhecido pela técnica incomparável e por suas composições perfeitas, capazes de produzir imagens belíssimas e jornalisticamente completas, Bari também era um amigo querido e uma das figuras mais cativantes do jornalismo e do automobilismo brasileiro – igualmente generoso com iniciantes e profissionais experientes. Entre seus trabalhos mais marcantes estão fotografias do tricampeão Ayrton Senna, nos últimos anos de vida do piloto, e reportagens exclusivas em mais de 15 países.

Deixa um legado com a sua obra e uma saudade imensa em todos os que conviveram com ele. Deixa também esposa, filha, mãe e parentes.

As causas do acidente ainda estão sendo apuradas.

Foto Ulisses Cavalcante/Quatro Rodas

 

Compartilhar

Muito obrigado por participar. Forte abraço, Americo Teixeira Jr.