Candidato da situação derrotou Milton Sperafico, da oposição, por 10 a 7

Por Américo Teixeira Junior

Dadai (no primeiro plano) tomará posse em março

O candidato da situação, o pernambucano Waldner Bernardo, foi eleito hoje, no Rio de Janeiro, o novo presidente da Confederação Brasileira de Automobilismo para o período 2017/2021. No pleito ocorrida na sede a entidade máxima do automobilismo brasileiro, foram dados 10 votos para Dadai, como é mais conhecido o candidato apoiado pelo atual presidente Cleyton Pinteiro. A posse está marcada para 17 de março.

Depois de aberta por Pinteiro, a Assembleia Eletiva foi presidida por Pedro Sereno, presidente da Federação Mineira de Automobilismo.

O advogado Marcelo Aiquel se manifestou sobre o pedido de impugnação do voto da Associação Brasileira de Pilotos de Automobilismo, negado na quarta-feira pela Justiça do Estado do Rio de Janeiro. Alegou não se tratar de um procedimento contra os pilotos, mas sim um questionamento pela não observância do “princípio de igualdade”.

Felipe Giaffone, presidente da Associação, emocionou-se em sua resposta ao manifestar total desacordo com aquilo que considerou questionamentos à sua honestidade e transparência da entidade que fundou e preside.

Na sequência, Aiquel pediu a impugnação das federações do Rio Grande do Norte, Alagoas e Sergipe. A alegação foi a de irregularidades em documentação. A Assembleia, entretanto, não acatou.

Voto da Associação

Embora a eleição tenha sido secreta, restando apenas a possibilidade de supor quais entidades apoiaram cada candidato, o voto da ABPA foi revelado em favor de Milton Sperafico. A preferência pessoal de Giaffone era por Dadai, tanto que votou nele na eleição interna, que foi vencida pelo paranaense.

Em razão de declarações anteriores, é possível saber que os sete votos da oposição partiram também das federações do Rio Grande do Sul, Paraná, Rio de Janeiro, Goiás, Pará e São Paulo. A chapa vencedora recebeu votos de Santa Catarina, Minas Gerais, Bahia, Alagoas, Rio Grande do Norte, Pernambuco, Maranhão, Ceará, Paraíba e Sergipe. Não votaram Mato Grosso do Sul (ausente e sem representante) e Espírito Santo, representada a federação, mas momentaneamente sem direito a voto em razão de pendências financeiras com a CBA.

 

 

2 COMENTÁRIOS

  1. Renato é autodidata, enxadrista.
    Renato gosta de compartilhar conhecimento.
    Renato quer saber…
    Haverá racha entre as escuderias na Fórmula 1 sem Ecclestone? A Fórmula 1 perderá o rumo sem Ecclestone?
    Como conciliar a venda de direitos de TV e a internet na Fórmula 1?
    O que acontecerá com a Fórmula 1 quando o Acordo da Concórdia acabar em 2020?
    Como Liberty Media distribuirá a grana da Fórmula 1?
    A Ferrari aceitará não receber mais dinheiro da Fórmula 1 em função de sua importância histórica dentro da categoria?
    EcoStar (transmissão de internet por rede elétrica) ou WiMax (uso de internet por transmissão de dado por banda larga de longas distâncias): em qual das tecnologias a Diretv apostará, para conciliar, na Fórmula 1, internet e direitos de transmissão de TV?
    Escopo do inquérito: esclarecimento.
    Responda quando puder, por favor. Obrigado.
    Renato Monteiro
    Curitiba – Paraná

  2. Reitero meus parabens a Dadai pela vitoria alcançada, que se fez, certamente, pelo reconhecimento do seu valor. É lamentavel ver atitudes mesquinhas se manifestarem assim. Força e sucesso para você Dadai!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here