SporTV desfaz o time de comentaristas da Fórmula 1, pois dispensou também os serviços do piloto convidado Max Wilson

Por Américo Teixeira Junior

O narrador Sérgio Maurício e o comentarista Lito Cavalcanti em uma da inúmeras transmissões de Fórmula 1 feitas pela dupla (Reprodução TV)

Desde a última segunda-feira, 10, o jornalista Lito Cavalcanti, 71, não é mais comentarista do SporTV e, sobre isso, o Grande Prêmio, com EXCLUSIVIDADE, trouxe todas as informações em matéria de Victor Martins.

De minha parte, quero falar de um amigo.

Esse carioca que começou no automobilismo como bandeirinha em Jacarepaguá, antes de se tornar jornalista, sempre teve posições fortes. Angariando inúmeros admiradores em sua carreira – e também alguns desafetos -, Lito tem deixado sua marca em jornais, revistas (nacionais e internacionais) e televisão. Nesta última, foi por 24 anos o comentarista principal de automobilismo do canal por assinatura.

Só que por trás daquela postura crítica e incisiva, há um cidadão que é pura candura. Constatei, por experiência própria, que o Lito que critica com profundidade é o mesmo que aconselha, que empresta o ombro pra um desabafo, que tira de sua carteira algum valor para aliviar a aflição de um amigo, que oferece um trabalho para ajudar alguém necessitado.

Independentemente do que venha a fazer, fato é que Lito Cavalcanti continuará tendo o mesmo destaque, pois o marido da Celeste não nasceu para coadjuvar, mas para protagonizar.

VEJA AINDA…

https://www.diariomotorsport.com.br/cecilo-zampa-e-lito-era-uma-vez-um-domingo-na-redacao-da-racing/

https://www.diariomotorsport.com.br/31-de-julho-de-1977-o-dia-em-que-odiei-lito-cavalcanti/

 

Compartilhar

1 COMENTÁRIO

Muito obrigado por participar. Forte abraço, Americo Teixeira Jr.