Mesmo tendo classificado o Dallara Honda da A. J. Foyt Racing, Bruno Junqueira está fora do grid da Indy 500 (Foto Chris Jones/IRL)

Os tempos de glória da Andretti Autosport parecem ficar cada dia mais distantes, misturando-se com tropeços e altos e baixos. Hoje, mais baixos do que altos. Se antes a equipe de Michael Andretti se apresentava como uma das favoritas para a vitória na Indy 500, hoje se vê às voltas com negociações de bastidores para ver seus carros alinhados em maior número do que a competência técnica lhe permite.

À incômoda situação de não conseguir colocar entre os 33 do grid os carros de Ryan Hunter-Reay e Mike Conway, mesmo se socorrendo de forma dramática do Bump Day, a organização dos Andretti precisou de um acordo com a A. J. Foyt Racing para honrar seus compromissos e colocar Hunter-Reay na corrida do próximo domingo.

Assim, depois de classificar de forma amplamente competente o segundo carro da Foyt, o brasileiro Bruno Junqueira se vê alijado do grid, simplesmente porque a Andretti Autosport comprou a vaga. Fato, aliás, que o atinge pela segunda vez, visto ter cedido sua vaga para Alex Tagliani quando ambos correram em Indianapolis pela Conquest Racing.

Sempre lembrando que na Indy 500 a classificação é do carro, não do piloto. Portanto, equação legal, mas que representa mais uma mancha no time que já foi defendido, com amor, por Tony Kanaan, piloto brasileiro que hoje deve sentir alívio por estar respirando outros ares.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here