helio-castroneves1-300x162

Captura-de-tela-2015-01-11-14.10.45-e1420993182127Oi pessoal, tudo bem?

Vou ser honesto com vocês. Eu comecei essa semana meio desapontado. Sabe quando a gente tem um plano, batalha por ele e, de repende, desmorona? Uma hora dessas era para eu já estar aí no Brasil, correndo de um lado para o outro para cumprir a agenda de compromissos e com o coração batendo forte, não vendo a hora de acelerar no Autódromo Internacional Nelson Piquet, inaugurando a temporada com a nossa Brasília Indy 300. Mas todos conhecem a história toda e não tem o que fazer.

Eu só gostaria de comentar uma coisa. Eu sou piloto, um esportista. A minha cabeça funciona dessa forma, pensando no esporte e nos fãs. Não me meto em política e não faz o meu estilo criticar quem quer que seja. Eu quero pensar que um presidente, um governador e um prefeito sempre tomam as melhores decisões para seu país, para seu estado e para sua cidade. Mas confesso a minha ignorância em não entender algumas decisões.

Mas o negócio é seguir em frente e pensar na nossa temporada que começa no dia 29 agora. Ou seja, de hoje até o dia da largada serão exatos 26 dias. Essa é uma fase interessante porque tudo se intensifica. A equipe Penske não parou de trabalhar e, agora com quatro carros, a gente já testou bastante e muita novidade foi acrescentada na nossa rotina, já de olho na temporada 2015.

Só que com a aproximação da abertura do Verizon IndyCar Series a coisa fica mais acelerada. Aí alguém pode perguntar: “Vem cá, Castroneves! Que negócio é esse de deixar tudo para a última hora? Não era para já estar tudo prontinho?”. Boa pergunta e acho que a resposta é melhor ainda. Posso garantir que nada foi deixado para a última hora e já está tudo pronto. Disso tenham certeza absoluta. Se a corrida fosse hoje, a Penske já estaria 100% preparada.

Vou tentar me explicar melhor. Pensa aqui comigo. Imagina você aí na sua casa dando aquele trato no seu carro. Ele já está super limpo, polido e perfumado, pronto para aquele passeio super lugal com a gatinha. Agora, me conta uma coisa aqui: depois de tudo pronto, você ainda não dá uma olhada geral para ver se está tudo ok, mesmo?

Com a gente é a mesma coisa. É aquele pente fino, aquele dado novo que o engenheiro pescou do último teste, aquela informação que o piloto passou para a equipe para ser trabalhada e por aí vai. Tudo isso para a gente chegar em St. Petersburg tinindo. Tá explicado?

Estão, moçada, é isso aí. Vamos que vamos e até semana que vem.​

Helio Castroneves, 39, nasceu em São Paulo e foi criado em Ribeirão Preto. É o piloto brasileiro com mais vitórias na Indy, com 29 conquistas, e venceu três edições da Indy 500 (2001, 2002 e 2009). Disputará em 2015 sua 17ª temporada na categoria e 15ª pelo Team Penske.  

Captura-de-tela-2015-01-11-14.10.45-Cópia-e1420993002104

 

A equipe do TV GP em Indianapolis, com Suprema Evelyn entrevistando Helio Castroneves sob o olhar eletrônico de Victor Martins (Foto Americo Teixeira Jr.)
A equipe do TV GP em Indianapolis, com Suprema Evelyn entrevistando Helio Castroneves sob o olhar eletrônico de Victor Martins (Foto Americo Teixeira Jr.)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here