Por Americo Teixeira Jr. – Mesmo tendo ampliado a receita em quase R$ 1,5 milhão, a Confederação Brasileira de Automobilismo (CBA) fechou o ano de 2014 em prejuízo, como já havia ocorrido em 2013. É o que revela o balanço assinado pelo presidente Cleyton Pinteiro, pela contadora Ingrid Stephanie Lunz e auditada pela RSM ACAL Auditores Independentes, na pessoa do contador Nelson Fernando Marques Pfaltzgraff. Desde 2013 a CBA opera no “vermelho”, mas agora com perdas menores. O deficit caiu de R$ 1.869.776 para R$ 789.608 no atual balanço.

Houve um aumento de receita de exatos R$ 1.364.698 em 2014. Destes, R$ 699.687 são provenientes de “Receitas Diversas – Outros”. Há ganhos também em “Taxa Técnica Nacional”, Cédula Desportiva” e “Inclusão Calendário”. De outro lado, as operações relacionadas ao Grande Prêmio do Brasil de Fórmula 1 ampliaram o aspecto negativo, mesmo sem haver qualquer função executiva por parte da entidade. Ao mesmo tempo que o balanço registra um aumento de despesas de R$ 78.500 (de R$ 252.494 para 331.044), a receita despencou. Se foi de R$ 394.913 em 2013, passou a ser de R$ 86.936 no último exercício.

Veja a seguir o documento completo

Scan0011

Scan0012

 

Scan0013 Scan0014 Scan0015 Scan0016 Scan0017 Scan0018 Scan0019 Scan0020 Scan0021 Scan0022

Compartilhar

1 COMENTÁRIO

  1. Sinceramente, se existisse uma aliança de dois clubes por FAUS, elegendo-se um tipo”SÍNDICO” AUDITOR CENTRAL que acompanhasse, divulgasse receitas e principalmente DESPESAS,haveria um equilíbrio maior na aplicação e redirecionamento dos recursos e claro a estrutura seria outra e não esta caixa preta com seus descompassos. Pessoas esclarecidas não aceitam argumentos de 5ª categoria !

Muito obrigado por participar. Forte abraço, Americo Teixeira Jr.