roger-penske-e-helio-castronevesEm encontro com os jornalistas que cobriram a etapa de abertura da Fórmula Indy, no domingo passado em St. Petersburg (FL), Roger Penske foi categórico ao afirmar que o lugar de Hélio Castroneves está garantido em sua equipe, desde que seja absolvido no processo no qual é réu na Corte de Miami. Penske fez questão de destacar o histórico de Helinho em sua organização desportiva e reafirmou a confiança no competidor brasileiro.

Helinho foi convidado pelo próprio Roger Penske, ainda no final de 1999, para ser companheiro de Gil de Ferran já a partir da temporada seguinte, visto que o futuro titular da vaga, o canadense Greg Moore, falecera em Fontana, na última etapa do campeonato, quando fazia a última prova pela Forsythe.

Nos dois anos em que defendeu a Penske na Fórmula Cart, Helinho disputou 40 corridas e venceu seis, três em cada ano. Foi na primeira delas, em 18 de junho de 2000, em Detroit, que inaugurou a famosa maneira de comemorar subindo o alambrado. Daí o apelido de Homem Aranha ou Spider-Man. Gil de Ferran venceu pela Penske os dois campeonatos.

Já na Indy, depois de a Penske ter disputado duas provas em 2001 (sendo uma delas a Indy 500, vencida por Helinho, perfazendo o piloto um total de quatro vitórias no ano nos dois campeonatos), passou a integrar a categoria da Indy Racing League em 2002, ano do bi de Helinho no Indianapolis Motor Speedway, a primeira de uma série de duas vitórias no piloto brasileiro na temporada.

Seguiram-se duas vitórias em 2003, uma em 2004 (ano em que Tony Kanaan foi o campeão), uma em 2005, quatro em 2006, uma em 2007 e duas em 2008. No total, foram 20 vitórias com os monopostos da Penske, sendo 14 da Indy e as seis restantes na Cart.

Roger Penske e Hélio Castroneves na comemoração do aniversário de 33 anos do piloto, em 10 de maio do ano passado

Foto Indy Racing League

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here