04cj1123-4050
O time do carro 3 da Penske vencendo o Pit Stop Challenge (Foto Chris Jones/Indianapolis Motor Speedway)

Durante o seu o seu julgamento, Hélio Castroneves ficava comovido sempre que seus mecânicos da Penske ligavam para ele. E o faziam constantemente e sempre com uma palavra de força e encorajamento. Naqueles dias, que já fazem parte de um passado enterrado, esses gestos foram muito valiosos. Isso fez com que tivesse um sabor todo especial o fato de ele e a equipe do carro número 3 da Penske terem conquistado a terceira vitória consecutiva na competição de Pit Stop da Indy 500, na sexta-feira, durante o Miller Lite Carb Day, no Indianapolis Motor Speedway. O brasileiro e seu grupo, liderado pelo mecânico chefe Rick Rinaman, conquistaram um prêmio de US$ 40,000. Esse dinheiro vai todo para os mecânicos, pois Helinho faz questão de não participar do rateio. Os mesmos profssionais já haviam vencido e 2006 e 2007. Ano passado o evento foi cancelado devido à chuva.

Eles são incríveis. Eles têm trabalhado fora de temporada, e todo ano é assim” disse Castroneves de sua equipe. “Alguns desses caras estão aqui há 10 anos. Eles sabem meu estilo, sabem o que eu gosto e o que eu não gosto. Mas a boa notícia é que nós somos uma equipe. Nós perdemos juntos, ganhamos juntos e celebramos juntos.”

Essa vitória contribuiu para um dia vitorioso para Castroneves, já que ele foi o mais veloz no último treino da Indy 500 e soube que a última acusação contra ele foi descartada minutos antes de participar do Pit Stop Challenge. “Eu só quero agradecer a equipe por sempre acreditar, por sempre estar do meu lado o tempo todo. Como eu disse, esse mês está ficando melhor e melhor. Eu estou tão agradecido que tive um julgamento justo e que o resultado tenha sido do jeito que foi, e que esta seja a última página do meu livro“.

Rinaman disse que a equipe se esforçou para ganhar por Castroneves e o dono da equipe, Roger Penske. “Isso é por Roger. Isso é o que nós fazemos. Hélio, o cara faz muito por nós, e nós fomos capazes de dar a ele algo de volta. Nós ainda temos outro grande evento para ir agora. Nós queremos competir, e isso é um caminho a seguir“. Tim Cindric, presidente da Penske Performance, Inc. e estrategista de corrida de Helinho não mediu palavras pra distinguir seu grupo. “Eu tiro o chapéu para esses caras. Eles fazem um grande trabalho. Isso dá confiança para todos aqui e dá a Hélio a confiança de que ele têm os melhores do lado dele.”

A vitória foi sobre Marco Andretti e sua equpe Andretti Green Racing Team, com 7s962 contra 9s456 por Andretti. Antes, na semi-final e no confronto particular da Penske, o time de Helinho superou o de Ryan Briscoe com 7s636 e registrando o novo recorde nos 32 anos de história da competição. A marca anterior, de 7s677, já também pertencia aos comandados de Rinaman a serviço do brasileiro, registrada em 2007. Essa foi a quarta vitória consecutiva no Pit Stop challenge para a equipe Penske e 11ª na história do evento, um recorde. Os vencedores deste ano foram:

Rick Rinaman – Mecânico chefe e responsável pela troca do pneu dianteiro direito

Matt Rosentel – Responsável pela troca do pneu dianteiro esquerdo

John Haslett – Abastecedor

Pat Hozza – Operador do “revólver” de ar-comprimido

Eric Prentice – Responsável pela troca do pneu traseiro direito

Corey Odenbrett – Responsável pela troca do pneu traseiro esquerdo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here