20150130_Felipe_Nasr_Front_w_HelmetPor Americo Teixeira Jr. – Não existe qualquer possibilidade de haver, em 2016, uma dupla brasileira na Williams. De contrato renovado para a próxima temporada, como adiantou o Diário Motorsport na última sexta-feira, Felipe Massa não terá Felipe Nasr como teammate por dois motivos.

O primeiro deles é o comercial. Responsáveis pela área na Williams entendem que a presença de dois brasileiros seria limitadora em termos de pontencial comercial, algo que não ocorreria com a vaga sendo ocupada por um piloto europeu, por exemplo.

Já a equipe suíça surge como o segundo e importante motivo. O contrato de dois anos do Banco do Brasil com a Sauber, que vence no final da temporada de 2016, está condicionado à presença de Felipe Nasr na equipe e seu rompimento implicaria em multas e muita confusão jurídica.

Nem mesmo uma evental transferência da marca para a Williams seria viável. Por se encontrarem em patamares muito distantes, a visibilidade oferecida ao Banco do Brasil na Sauber não seria a mesma na Williams, pelo mesmo valor. Números revelados pelo Grande Prêmio dão conta de que a verba do banco brasileiro, pelo período de contrato, é de R$ 40 milhões.

 

ATUALIZAÇÃO – Quinta-feira, 23.07.2015, 09h50 – A Sauber anunciou hoje, oficialmente, a manutenção da dupla Felipe Nasr/Marcus Ericsson para 2016.

2 COMENTÁRIOS

  1. Americo a noticia de que o Nasr tem dois anos de contrato é de novembro do ano passado. Voce esta queimando sua credibilidade com esse tipo de postagem. É obvio que por contrato ele nao briga por lugar nenhum na F1 amtes de 2017. Foi mal nessa Americo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here