nestor-valduga-esq-e-antonio-de-souza-filho1A Confederação Brasileira de Automobilismo (CBA) retirou na tarde desta quinta-feira, 19, o Campeonato Brasileiro de Endurance das mãos do promotor Antonio de Souza Filho, sob a alegação de descumprimento de itens do Código Desportivo do Automobilismo (CDA). Foi, em verdade, o desfecho-relâmpago de um processo que começou ontem. A contar da tarde de 18 de março, o promotor foi intimado a pagar, no prazo de 24 horas, uma taxa de R$ 160.000,00 à CBA. Também foi alertado: em caso do “não cumprimento do acima exposto, será cancelado o direito de V. Sa. na promoção do referido evento“.

Tais informações chegaram às mãos do ex-diretor de planejamento e marketing da gestão Paulo Scaglione através do ofício 302/2009, “de ordem do presidente da Confederação Brasileira de Automobilismo, Sr. Cleyton Tadeu Correia Pinteiro“, e assinado pelo presidente do Conselho Técnico Desportivo Nacional, Nestor Valduga, que foi demitido por Scaglione da mesma função e reconduzido pelo novo presidente.

Pinteiro e Valduga basearam a medida no Artigo 131, Item I, Letra B, do CDA, que verte sobre o regimento de taxas para inclusão dos campeonatos no calendário nacional de 2009 da CBA. A decisão ocorre às vésperas da segunda etapa do Brasileiro de Endurance, certame que abriu a temporada brasileira com o GP Cidade de São Paulo, em 25 de janeiro último, e tem seqüência marcada para 5 de abril, em Viamão (RS). Alegaram, ainda, os novos dirigentes, “que na revisão dos contratos com promotores de eventos referentes aos campeonatos brasileiros de 2009, não foi encontrado contrato referente ao Campeonato Brasileiro de Endurance“. Provando que o prazo de 24 horas não era força de expressão, já a partir das 14h00 de hoje foi encaminhado um informe para todos os presidentes de federações informando sobre a destituição do promotor.

Ao estabelecer um prazo de 24 horas, o presidente Cleyton Pinteiro não deu margem para negociação e pode ter criado um problema para algumas entidades filiadas, pois transferiu para as federações de São Paulo, Paraná e Rio Grande do Sul a responsabilidade sobre as etapas do Brasileiro de Endurance.

A nova direção da CBA pode não estar liquidando um campeonato, desde que as federações possam fazer a parte que a elas caberá nessa mudança. Porém, está destruindo a alma do Brasileiro de Endurance. De maneira heróica, Antonio de Souza Filho realizou o Campeonato Brasileiro de Endurance nesses últimos anos praticamente sem patrocínios e contando com alguns poucos apoios. Mesmo com sacrifícios financeiros e de sua própria imagem, todos os esforços foram feitos por Souza para manter o compromisso de realizar o certame. Quem participou de suas provas sabe do esforço e até da teimosia para que não houvesse descontinuidade.

Retirar a promoção do campeonato das mãos de um apaixonado como Antonio de Souza Filho, independentemente se por motivos políticos ou técnicos, obrigará a CBA a fazer melhor. Afinal, o campeonato já existe e, portanto, estarão escancaradas as condições para uma comparação efetiva. Se assim o fizer, ótimo. Caso contrário, ambos os dirigentes terão criado um grande problema para a entidade.

Nestor Valduga (esq.) e Antonio de Souza Filho na etapa do Brasileiro de Endurance de 2007, na cidade gaúcha de Santa Cruz do Sul (Foto Cláudio Kolodziej)

15 COMENTÁRIOS

  1. Facada nas costas coitado o que ele fez pelo automobilismo em 24 horas foi rio abaixo ,mas paro para pensar e me pergunto quantas provas o promotor ja fez durante os oito anos sera que 160 mil e de todas as provas ou só desta que ele iria realizar .Mas tenha força Antonio pois voçè e forte e tudo ira passar e voce retornará a fazer organizar corridas boa sorte

  2. Lamentável.

    Os conheço há anos, sempre trabalhando para o bem de todos os envolvidos. Duvido que consigam dar o mesmo brilho que o Toninho, o Pedro e os demais, conseguiam dar aos eventos por eles organizados.
    Tiraram leite de pedra por anos à fio, e é essa a recompensa que tem.

  3. no momento em que começamos a torcer, ter esperança resultante da inclusão de Paulão Gomes ao sistema, vem a notícia de que la merde continuará. toninho souza, campineiro gente fínissima, com cujos carros acelerei pelas primeiras vezes em interlagos, não merecia uma punhalada destas pelas costas…

  4. Dú Cardim as suas palavras são minhas ,o incedio está ai sim…. e tambem no site da FASP . Lembra aquele stock do Norberto Gressi que ninguem conseguiu apagar me parece que vai torrar….. pois não tem nem uma semana e a nova Diretoria da CBA já da uma Bica dessas no Antonio de Souza coitado vai fazer falta ,mas eu acho que com certeza a Familia Scaglione vai vim com tudo e tenho certeza que o Dr Paulo Scaglione vai armar uma CAMA DE GATO pro Valduga e o Pinteiro de tempo ao tempo pois o mesmo(SCAGLIONE) já falou em entrevista que vem Bomba por ai ,a Saida do Toninho na minha opinião era porque ele era muito apegado ao DR SCAGLIONE então acho que foi o primeiro da lista muitos virão ainda é a vida é assim mesmo tomara que esta nova diretoria consigua realizar varios eventos

  5. Mal começa a nova administração da CBA, todos no aguardo de um planejamento de incentivo ao Automobilismo.
    Paulo Brein tem sua categoria aceita, em seguida, o ex-presidente concede uma entrevista ao Site Tázio, http://tazio.uol.com.br/outros/textos/8775/, dizendo: “Eu retorno para a Federação Paulista, vou assumir minhas posições anteriores e garanto para você que, no ano que vem, a Federação Paulista assume novamente o primeiro lugar entre as federações.”
    Como curiosidade, o Rally Motor Clube – RMC, que tem como Presidente Cleacyr Scaglione é do ex-presidente?
    Conforme a nota da CBA, as Federações que realizarão as provas do Endurance, e como em São Paulo os Clubes que realizam as provas, o RMC viria a realizar a etapa de São Paulo? Vamos aguardar, acredito que não lógico, afinal o ex-presidente e o atual já estavam trocando críticas antes mesmo da posse.
    Na minha total ignorância jurídica, o Toninho não poderia depositar em juízo o valor, convocar a imprensa, ou soltar uma nota explicando tal decisão.
    Afinal a CBA apoiou tanto o Automobilismo Regional, criou categorias, e o Endurance gerava fortunas nas etapas de São Paulo!!
    Os caras pedem 160 pilas em 24 horas, tão de gozação, mas estão embasados em artigos, que podem alterar como quando da mudança para se poder concorrer uma chapa única, como da eleição.
    Coitado do Toninho, o cara dá o sangue, não só no Endurance, como também nas etapas regionais, sempre procurando fazer o melhor, e como todos sabemos, sem receita, vendendo o almoço para pagar o café da manhã, sempre com a garra de colocar carros na pista e fazer a coisa funcionar. Rolaria de rir se o Toninho tivesse condições de efetuar um depósito em juízo, pois daí a coisa ia pegar.
    No site da Fasp, ESTAVA em vermelho, um banner animado piscando anunciando a medida da CBA, e agora não mais, parecia aviso de incêndio!
    Mas acho que não haverá incêndio, o ex-presidente vai dar continuidade aos projetos de garimpar autódromos para São Paulo, como da assinatura amplamente divulgada de Taubaté, fazendo tudo por amor ao Automobilismo.
    Estes são os que comandam o Automobilismo Brasileiro, que nada fizeram de real para dar continuidade na formação de Pilotos, que quando da Fórmula 1 aparecem mais que as pit girls.
    E espero que não percam maletas em vôos com milhares de dólares como dizem que aconteceu anos e anos atrás.

  6. Será que nessas, o Rally Motor Clube, da família sacaglione é quem vai administrar a etapa do endurance aqui em São Paulo?
    Ele vai vir confirmar o contrato do autódromo de Taúbaté?
    Quando ele “praticou” os atos de se construir autódromos viajava com o dinheiro de quem?
    Via Fasp vai ter o peito de aparecer no Kartódromo e bater de frente com
    o Paulo?
    Será que aquele PISCA PISCA no site da Fasp é sinal de incêndio?
    Só faltava este scaglione que não fez merda nenhuma pelo automobilismo
    Tá difícil para se largar o osso.
    Imaginem o Toninho depositando a TAXA em juízo e convocando a Imprensa para explicar?

  7. Também posso testemunhar o esforço do Toninho na empreitada de não deixar morrer o Brasileiro de Endurance – bem como seu esforço nem sempre bem sucedido de reavivar outras categorias do nosso automobilismo.

    É necessário dizer, contudo, que o que hora se discute não são – ou não deveriam ser – as causas de Toninho de Souza. O que se discute é o automobilismo, e diante disso é necessário que dirigentes e promotores pensem em viabilidades e releguem a um plano inferior suas eventuais rusgas políticas.

    Qualquer transição implica mudanças, algumas bem aceitas, outras não. A postura da CBA no que diz respeito ao Brasileiro de Endurance denota uma pré-disposição e um planejamento da entidade em tornar muito melhor o que se fez bom pelas mãos de Toninho.

    É o que esperamos e exigimos dos que vão comandar nosso automobilismo pelo menos pelos próximos quatro anos. Diante da realidade do Brasileiro de Endurance, posso afirmar com todas as letras que Toninho de Souza e sua equipe/família fizeram milagre.

    Toninho de Souza tem como patrimônio sua rica história, e pude saborear a narração de vários episódios épicos contados por ele próprio ou por gente que conviveu muito perto de fatos que – já sugeri à família – merecem um livro.

    Toninho, enfim, não é quadrado. Sabe onde pisa, todos sabemos que vai finalizar seus dias, como ele próprio costuma dizer, “fazendo automobilismo”.

    Sucesso à CBA, sucesso ao Toninho.

  8. Como filho do Antonio e organizador junto sei oq passamos para fazer cada etapa desse Campeonato nos ultimos 4 ou 5 anos. Não ganhamos dinheiro com ele apenas fizemos para o Campeonato não morrer. Pois vivemos, respiramos e amamos Automobilismo. Todos que nos conhecem sabem oq fizemos pelo o Campeonato, desde corridas com Publico recorde e até transmições Ao vivo na Internet como VTs na SPORTV. Vejo isso como uma atitude infantil da nova diretoria da CBA. Pois meu pai viveu 8 anos em prol da entidade ao lado do Ex Presidente Dr Paulo, não tendo tempo nem para a vida pessoal, fazendo crescer a entidade como um todo. Mais soltar uma nota na imprensa sem falar com agente primeiro não tem Desculpa. Já que ele fizeram isso espero e desejo que eles façam um trabalho melhor que o nosso. E outra coisa oq meu pai mais presa na vida é a honestidade das pessoas como a dele propria, por isso peço que pense antes de falarem dele. (inclusive a nova CBA).
    Obrigado a todos que estão nos apoiando!!!!!!

  9. CARAMBA… ESSA NOTÍCIA PEGOU MUITA GENTE DE SURPRESA. SERÁ QUE TINHA ALGUMA “MARMELADA” AÍ? DAQUI A POUCO DEVE SURGIR A CPI DA CBA AÍ EU QUERO VER… SERÁ QUE O NOVO PRESIDENTE ENTROU PARA COLOCAR A CASA EM ORDEM MESMO OU SERÁ QUE AGORA VAI AFUNDAR DE VEZ.
    SE O ANTONIO DE SOUZA GANHAVA MUITO OU POUCO NA ORGANIZAÇÃO DESTES CAMPEONATOS EU NÃO SEI, A ÚNICA COISA QUE SEI É QUE ELE FAZIA UM BOM TRABALHO.

    • Caro Kadu

      Sou testemunha que o Brasileiro de Endurance sempre foi realizado com paixão e na garra pelo Toninho de Souza, sem patrocínios ou apoios. Ele perdeu muito dinheiro e é uma injustiça enorme o que a nova CBA faz com ele.

  10. Essa eu não entendi Americo. A CBA está tirando o campeonato do Toninho porque ele não pagou essa taxa e o Brasileiro de Endurance vai acabar se as federações não toparem fazer esse trabalho para a CBA? É para isso que serve a CBA, para acabar com campeonatos que já existem?

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here