Em entrevista exclusiva ao GRANDE PRÊMIO no fim da manhã desta quarta-feira (8), Felipe Massa revelou que ficou chateado por ver que a Williams promoveu um ‘vestibular’ com Robert Kubica e Paul di Resta para providenciar seu substituto no ano que vem. O brasileiro, que deixa a F1 em definitivo ao fim da temporada, também se mostrou contrariado com as críticas recebidas e reafirmou que a pontuação no Mundial não reflete seu desempenho real em 2017

Por GABRIEL CURTYVICTOR MARTINSFERNANDO SILVA

Naturalmente, a semana do GP do Brasil é especial por si só para Felipe Massa. O paulista, aos 36 anos, vai correr em casa pela 16ª e última vez no próximo domingo (12), e depois de disputar o GP de Abu Dhabi, 15 dias depois, vai encerrar em definitivo sua trajetória na F1. Uma trajetória que tem como os momentos mais marcantes justamente as duas vitórias conquistadas em São Paulo: em 2006 — a primeira de um brasileiro em Interlagos 13 anos após o triunfo de Ayrton Senna em 1993 — e na dramática decisão do título de 2008. Mas agora, o sentimento é de despedida e de lamento por não seguir por mais um ano na Williams, como era sua vontade. Mas, no fim das contas, fica mais a gratidão por tudo o que Felipe teve a chance de fazer na categoria máxima do esporte a motor. Leia a matéria completa no Grande Prêmio.
Compartilhar

Muito obrigado por participar. Forte abraço, Americo Teixeira Jr.