A estreia do campeão da Word Series Formula V8 3.5 será no oval de Phoenix, a primeira das sete provas programadas nesse pacote inicial

Por Américo Teixeira Junior

Pietro Fittipaldi vem cumprindo vasta pré-temporada de testes pela Dale Coyne Racing (Fotos IndyCar Media)

Nascido nos Estados Unidos em 25 de junho de 1996 e com dupla cidadania, Pietro Fittipaldi será o décimo piloto brasileiro a competir pela Dale Coyne Racing. Acordo nesse sentido foi divulgado ontem e sua presença está confirmada no cockpit do Dallara Honda #19 nas etapas de Phoenix (7 de abril) e na Indy 500, no dia 27 de maio, duas das sete etapas das quais tomará parte. O canadense Zachary Claman de Melo, 19, será o piloto na prova inaugural do calendário, em 11 de março, na cidade de St. Petersburg, FL. O time não confirmou a escalação intercalada e definitiva dos dois pilotos ao longo do ano.

Fundada em 1984 pelo então piloto Dale Coyne, a equipe parte para a sua 34ª temporada na Indy, em suas diversas bandeiras, muitas delas contando com pilotos brasileiros, mesmo no período em que mudou de nome. Entre os anos de 1995 e 1999, a denominação oficial era Payton Coyne Racing, em razão da parceria com o ídolo do futebol americano Walter Payton, falecido em novembro de 1999, aos 45 anos, vítima de um câncer de fígado.

Roberto Moreno acelerou pela Dale Coyne Racing em 17 corrida, entre 1996 e 1997 (Foto do Arquivo Pessoal do Piloto)

Foi justamente nessa época que Roberto Moreno se tornou o primeiro brasileiro a competir pela equipe do Illinois. Foram 16 participações em 1996 e mais uma no ano seguinte. Entre 1998 a 2000, Gualter Salles alinhou em 13 corridas, voltando para mais nove em 2003.

Luiz Garcia Jr. andou em sete corridas em 1999 e mais duas em 2001. Tarso Marques disputou 17 etapas em 2000 e acrescentou mais quatro em sua história na Dale Coyne entre 2004 e 2005. Já a família Sperafico esteve representada em 15 provas. Alex foi o primeiro, em 2003. Ricardo, em 2005, foi inscrito em 13 disputas.

Cristiano da Matta também acelerou pela Dale Coyne Racing. Foi em 2006, quando competiu nos quatro eventos do ano. Ele já tinha se transferido para a RuSport quando sofreu o grave acidente durante testes em Road America (atropelou um cervo) que praticamente encerrou sua carreira. No ano seguinte foi a vez de Bruno Junqueira, em 14 provas. Por fim, Bia Figueiredo disputou sete etapas pela Dale Coyne Racing em 2013.

Compartilhar

2 COMENTÁRIOS

Muito obrigado por participar. Forte abraço, Americo Teixeira Jr.