Com 13 anos, Nicolas Giaffone faturou importante título Internacional no último sábado, no Kartódromo Internacional Granja Viana

Por Américo Teixeira Junior

Ainda no pódio, Nicolas falou com o pai Felipe Giaffone, que estava em Zeltweg como comissário esportivo da FIA (Reprodução video by Rotax)

Lembro-me de quando Nicolas nasceu. Aliás, cruzei com ele algumas vezes, ainda na barriga da mamãe Alice, durante as corridas do papai Felipe nos Estados Unidos. Levou um tempinho para que eu pudesse revê-lo, já maiorizinho, com o mesmo jeitão de quando seu pai era garotinho também, época em que vivia com o irmão Zequinha (catatau como ele) e o pai Zeca (campeão da Stock Car) pelas pistas.

Aliás, foi no kartismo que os três fizeram história antes de cumprirem carreiras de sucesso no automobilismo. Com toda essa influência, incluindo aí a pista e a fábrica de carros de corrida em Cotia (SP), talvez não seja de todo exagerado dizer que Nicolas tenha vivido o esporte a motor quase que “24 por dia”.

E tanto isso é verdade que o garoto conquistou, no último fim de semana, o título de Campeão Sul-americano Rotax Junior Max de Kart, no Kartódromo Granja Viana. Lá estava o vovô Zeca Giaffone para incentivar e torcer pelo neto, algo que já o fizera tantas e tantas vezes com os filhos Felipe (que também é pai do piloto Tito) e Zequinha, pai do kartista Thiago.

Fotos Galeria: IndyCar e Reprodução Facebook
Foto Destaque: Mister Shadow/Rotax

 

Compartilhar

Muito obrigado por participar. Forte abraço, Americo Teixeira Jr.