Categoria será disputada em 12 corridas com carros populares e pneus radiais

Por Américo Teixeira Junior – Fotos Reprodução BLuc

A nova diretoria da CBA almeja motivar a participação dos competidores nos Regionais e no Brasileiro de Turismo 1600

Embora ainda não tenha sido anunciado, o Diário Motorsport pode adiantar que a CBA está por lançar o Brasileiro de Turismo 1600. Promovido por Antonio de Souza Filho até o final de 2008 com o nome Marcas e Pilotos, o campeonato nacional com carros populares de 1.600 cilindradas está sendo recriado com pneus radiais.

O evento composto por seis rodadas duplas terá promoção da Scuderia JK, de Brasília, e utilizará o regulamento do Festival Brasileiro de Turismo 1600. Criado na Gestão Cleyton Pinteiro, o Festival era disputado em um único fim de semana e será mantido. A ideia do novo presidente, Waldner Bernardo, é que o piloto possa disputar o Festival, o regional e o nacional, tudo com o mesmo equipamento.

Ainda provisório, o calendário prevê a primeira rodada para Cascavel (28 de maio) e as demais para Londrina, Curvelo, Campo Grande, Caruaru e Brasília. A CBA está isentando de taxas o novo certame nesse seu primeiro ano.

 

Compartilhar

4 COMENTÁRIOS

  1. Interessante…sugiro que seja feito como a antiga copa corsa…..que agora a CBA dê o apoio aos Regionais e dai tire deles como classificatório à fase final os dez primeiros que disputarão o título de Brasileiro em Interlagos ao final do ano

  2. Notícia excelente, uma surpresa muito boa, espero que seja bem organizado e que o regulamento seja justo e bem elaborado. Estou na torcida para que dê certo. Também é necessário criar uma categoria de Fórmula de base, com pneus radiais e sem asas.

  3. Se o pensamento mudou, se a ideia é fazer automobilismo para a manutenção e o incremento do nosso sofrido esporte motor, por carros, pilotos, equipes e todo pessoal para fazer funcionar a categoria e o esporte automobilístico como um todo, apesar da idade penso em dar meu apoio se necessário e retornar às pistas que deixei por não compartilhar com o pensamento dos dirigentes nos noventa.

Muito obrigado por participar. Forte abraço, Americo Teixeira Jr.